sábado, 18 de outubro de 2008

Venceremos os hipopótamos?!

Eu estava aqui, pensando no que escreveria. Certo, serei obrigada a responder uma pergunta que, com toda certeza, você fará: “Escrever?! Que menina maluca! Por que voce faz questão de escrever?!”. Simplesmente porquê escrever é tudo, é a base da humanidade, sem a escrita, a humanidade não seria o que é hoje.
E é justamente sobre isso que quero escrever: sobre a humanidade. Mais precisamente sobre a regressão das pessoas, sobre seus atos e sobre sua ignorância. Agora, por favor, não é porquê eu escrevi que a humanidade é o que é por causa da escrita, que você vai culpar essa magnifica arte por toda a violência, ignorância e folga dos seres humanos.
Vamos lá! Quero que a criança mais inteligente da terceira série responda esta pergunta: “Em que lugar na escala evolutiva nós, seres humanos, estamos?!” Bom, a criatura certamente me responderá que é o primeiro lugar, e eu não poderia dizer que está incorreta, porquê está certa! Certa, até certo ponto. Em relação ao raciocínio, corpo, movimentos, e inteligência, nós estamos bem adiantados. Mas, digamos que em certos aspectos, os hipopótamos nos venceriam. Sim! Os hipopótamos nos venceriam em quesitos que deveriam ser a base de tudo: o amor, afeto, sensibilidade, e humanitárismo. Não! Não estou louca ao dizer que hipopótamos nos vencem em humanitárismo, perceba: eles são animais e não humanos, humanitárismo deveria ser movido pelo raciocínio de ajudar as pessoas (e os animais não possuem grande raciocínio, lembra?!), mas os tempos nos provam que o humanitarismo é uma questão de amar, de descruzar os braços, você não pode dizer que está ajudando o mundo simplesmente pelo fato de falar em salvar o planeta! Temos que arregassar as mangas. Agora relendo esse texto, eu pensei: “Cara! Eu vou falar sobre reciclagem?!”, não! Nós todos ouvimos que reciclar lixo é bom, isso e aquilo. Reciclar lixo é bom, sim. Mas as pessoas estão falando muito em natureza, e esquecendo que nós temos que reciclar as pessoas.
Você já parou para pensar por que todo mundo está matando todo mundo? Por que as pessoas preferem matar, sequestrar, machucar, chingar, enfim... preferem a violência, ao invés de sentar e ter uma boa conversa!?
Estou cansada! Cansada de ir para escola e aprender sobre como ajudar o meio ambiente, como é o fundamento de cada religião, em que ano surgiu, quais são os interesses políticos, por que somos brancos ou negros, ou vermelhos, ou pardos. Estou cansada de ir para escola e ouvir falar do padre que fundou a congregação da qual minha escola pertence! Não estou dizendo que isso não é importante, é sim! Muito importante, cuidar do meio ambiente é fundamental hoje em dia, é sempre bom saber a cultura das religiões (porque a humanidade tem sua história inteiramente em cima dela), hoje em dia se nós não sabermos sobre os interesses políticos, nós não seremos nada, e também, um pouco de genética sempre cai bem! Mas, eu queria uma vez na vida, pelo menos uma vez, sentar na carteira e ao invés de esperar aquela aula chata e repetitiva de ensino religioso ou filosofia, ouvir sobrer a importância de manter a calma, sentar, e ser civilizado!
Olhe ao seu redor, ligue a TV, pegue um jornal e leia! Você verá guerras, sequestros de ex-namorados por causa de um mal entendido, crianças sendo mortas, políticos nos engananando, gente machucando a gente, gente que não sabe amar! E tudo por quê?! Porque ninguém ensinou as pessoas que elas devem conversar, falar na cara, e resolver tudo do modo mais rápido possivel, porque é muito melhor uma conversa franca do que a ignorância e falsidade das pessoas.
Quanta tragédia que existe por aí! Párem! Párem de fazer sem pensar, falar sem olhar nos olhos, ficar fofocando e perder a calma! Simplesmente, párem de ser folgados e filhos de uma mulher de programa. A ignorância do povo irrita! Não digo de analfabetismo, taradisse, burrice, ou qualquer outra coisa ligada ao raciocínio! Por quê não podemos nos esforçar e tentar ao menos vencer os hipopótamos no quesito amar?!
Nunca imaginei que veria na TV sobre pais e madrastas que matam e depois esfaqueiam, nunca imaginei que policiais matariam um garoto, por fuzilamento, sinceramente, na minha cabeça eu temi que o Brasil um dia virasse o Afeganistão.
Mas, não quero me referir às tragédias em forma específica, nem querer relevar algum crime! Já chega o crime que as pessoas cometem ao vulgarizar o verbo amar, e culpar um povo por causa de uma milícia! Sei que disse que não iria me referir às tragédias específicamente, mas uma coisa que sempre me inconformei é como as pessoas se deixam influenciar por um governo filho da puta (desculpe a expressão, mas qual outra eu poderia usar ao me referir do mandato de George W. Bush?!)! A maioria das pessoas dizem que os árabes, e os afegãos, em geral, são um povo horrendo, não, discordo plenamente! Eles são tão sofridos, e vitímas de uma das maiores guerras do mundo, como as outras pessoas tem a capacidade de falar que eles são horrendos?! Que preconceito!
Eu fico incrédula com essa guerra, tudo isso poderia ser evitado (toda essa guerra, todo esse sangue, todos os inocentes mortos), se os governos deixassem de pensar somente nas causas e no poder, mas também pensasse nas consequências e em que não está envolvido (mas vai acabar orfão, morto ou ferido). Com certeza, se eles pensassem nos outros, abririam a boca para negociar algo à mais do que promessas e campanhas, talvez eles negociassem algo chamado paz. Agora me deu uma cosquinha na garganta, eu mesmo não escrevo a palavra paz desde o meio do ano, nós ouvimos pouco essa palavra, e nem vemos mais. Quando será que isso vai acabar?! Quando será que aprenderemos sobre manter a calma e conversar? Quando venceremos os hipopótamos?!
Gostaria tanto que fosse logo, gostaria tanto de ter essas respostas! Mas, como disse, apenas lamentar, é muita folga e muita pouca vergonha! Devemos fazer algo! Quem sabe começar a colocar as cartas na mesa e mantes a calma?! O mundo gira, e o desgraçado que inventou a pólvora demorou muito pouco tempo para fazer o mundo usar e aumentar as armas, ninguém vai esperar os outros terem a atitude de virar o jogo, depende de nós podermos fazer isso, assim, quem sabe um dia fecharemos os olhos e dormiremos em paz.


Puts! Acabou, foi longo pro primeiro assunto oficial! Mas, de acordo com os fatos que estão acontecendo, isso foi um desabafo que está há séculos dentro de mim. Da próxima vez, vou falar sobre outra coisa!

3 comentários:

Camila disse...

Amei o seu texto
vc vai ser uma famosa escritora no futuro e eu acredido plenamente nisso eu eu vou comprar todos os seus livros vou ser a sua fan numero 1
BEJOSS
Te amo ritinhaa

{мαяяу}!● disse...

obriigada queriidona!
eu tambem AMO VOCE!

Bruno disse...

Gostei do jeito que você escreve. Está de parabéns, principalmente por esse texto que nos propõe uma reflexão. Beijo!

Bruno.