segunda-feira, 6 de setembro de 2010

de janeiro à janeiro.


(De janeiro à janeiro. Roberta Campos/partitura Nando Reis)


Ei, ouve isso.
Diz tudo o que se passa nesse meu coração estúpido, já que eu simplesmente não sei dizer; agora essa coisinha atômica que trago dentro do peito está um bebê birrento e eu sei que não posso fazer nada por ele.
Olha, tanto faz. Dane-se.
Ouve isso, e promete que acreditará em cada verso. Juro, meu coração somente se acalma quando ouço essa música porque sabe que algo no mundo o entende. Algo o salva dele mesmo.

(Já que não tenho a voz de quem ele precisa).

6 comentários:

Dani disse...

moça, entrei no teu blog pq adoro seu no me "maria rita", e aí li seus post e simplesmente adorei toda a escrita e energia tua. volto aqui, certeza. beijocas.
dani

Vi disse...

adorei *-*
adoro suas palavras sinceras e sei lá, desabafos do coração.

se cuida :*

Alysson disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Alysson disse...

Adorei o seu blog! Descobri atrvés do "Traço a traço" (onde uma amiga também é blogueira). Dei só uma olhadinha rápida aqui porque tenho que sair voando, mas realmente gostei, você tem talento. Ah! Também tem muito bom gosto pra filmes! Grande Abraço
P.S.: Tô seguindo

Marii Magalhães disse...

que lindo, amei seu blog

as vezes as músicas nos remetem as frases q gostaríamos de ouvir daz vozes que simplesmente, não nos falam...

gabriela marques. disse...

No teu peito há um bebê birrento. No meu há um monstro confuso. Nem eu o entendo mais.