quinta-feira, 19 de fevereiro de 2009

Doce veneno torturante

O que é o amor?
Lispector já perguntou.

Acho que amor não é poema,
mas é o mais torturante dilema.

Se o danado não existisse
Romeu e Julieta por muito viveria,
mas Cinderela morta estaria.

Por causa dele eu já chorei,
sorri,
o doce veneno tomei
e o peso do meu coração eu já senti.

Andei pelas ruas, virei quarteirões
apenas pedia aos céus
para que juntassem nossos corações.

Amor é possessão
onde nervosismo e calmaria
se reunem em uma única poção.

Por muito te amei,
porém enquanto meu raro amor
recípocro não for,
na viciante tortura me encontrarei.

Esse foi um poema que eu fiz na aula, nem queria postar em lugar nenhum, mas sei lá, eu gostei. ^^

Beijos.

2 comentários:

Isadora disse...

Lindíssimo, Marry!


*palmas*

Calvin disse...

Lindíssimo, Marry!


*palmas* [2]
E digo mais eu não costumo gostar de poemas, mas gostei desse =)