segunda-feira, 2 de fevereiro de 2009

Meninas, são só meninas.

Vamos garota! Postura! Saiba andar de salto alto, largue esse tênis e sapato, homens preferem mulheres mais sedutoras, e salto alto é uma boa pedida para tudo, se você trocar a calça jeans por uma mini-saia, e parar de usar apenas blusas de moletom ou largas ficará bem melhor! Pare já de apenas usar azul, verde e roxo! Use rosa (mais precisamente, faça o normal de toda garota: goste de rosa), passe esmalte, ponha vestido, fure suas orelhas, coloque brincos, passe maquiagem, coloque presilhas, tire fotos igual mocinha, use os enfeites (ficam tão bonitinhos!), e a hora que for parar: feche as pernas, pare com elegancia! Não diga para ninguém que você prefere carrinhos ou massinhas, idolatre as bonecas, compre um material escolar igual das suas amigas (super bonito e estilo mulherzinha), tenha coleções de fotos de homens no seu álbum, nunca tenha um álbum de mulher no Orkut (isso é o cumulo, e ah! Nunca a chame de ‘minha marida gostosa’), compre Capricho e observe muito bem a sessão Colírio (nunca pule essa sessão, tem homens tão perfeitos!), veja coisas animadas, assista filmes românticos, leia Crepúsculo (pouco importa se você não gosta de como o livro é meloso, todos acham perfeitos, então leia!), seja delicada, e não se irrite pelos gritinhos irritantes das garotas no banheiro antes da Ed. Física! Nossa garota! Seu jeito é tão masculino, você nem parece que é menina!

Não, não quero fazer essas coisas, e não gosto de fazer isso tudo. E quem se importa? Quem se importa por eu ter um álbum da Stephanie no meu Orkut e dizer que ela é casada comigo? Quem se importa com o fato de eu pular a sessão Colírio, não gostar nem um pouco de Crepúsculo, e não ter paciência suficiente para ver um filme em que, nas suas duas (intermináveis) horas, somente passe beijinho pra cá, beijinho pra lá, e não passe uma única ação, uma única separação, uma única risada, uma única treta, uma única dor? E daí que não goste de cenas melosas? O fato de eu não ter como cor favorita o rosa, e nem saber andar de salto alto, usar mais moletons, ter sempre a unha não-feita ou então odiar usar mini-saia não me faz ser menos mulher. Não importa se eu me irrito com os gritos desnecessário das meninas no banheiro, ou se eu pare toda vez com pernas separadas (e perca o equilíbrio todas vez que tento uni-las), isso não faz a diferença nenhuma. O fato de não usar batons, ser a única da sala a não ter brincos por opção (tá, pode ser que tenha medo de furar a orelha, vai saber!), não me enfeitar até virar uma arvore natalina, não gostar de tudo muito meigo, fofo, delicado, e com muitos pompons não vai me fazer uma pessoa masculina de corpo e alma. E não! Sinceramente não vejo uma única graça em bonecas plásticas com suas casas e seus carros luxuosos (sou muito mais os carrinhos e as motinhos hilárias que vendem em lojas de presente ou então de massinhas que vende logo ali, na papelaria), não vejo a mínima graça em fazer chapinha todo dia ou para qualquer festa, não vejo graça em sair em fotos com a bunda empinada, a cintura flexionada e a mão na cintura e não vejo beleza nas Menininhas e muito menos na Hello Kitty. E antes que você me pergunte, eu gosto sim de ser menina, e não preciso de nenhuma pasta no computador cheio de homens para saber do que eu gosto, e sim, sou mais meiga do que pareço ser, e isso é natural meu, não preciso fazer disso uma opção. Agora, por que as pessoas olham tão estranho para uma menina que chega numa loja e diz que não gosta muito de usar tudo rosa (mas, mesmo assim não tem nada contra e se achar uma roupa rosa bonita, compra e usa com a maior vontade!)? Por que toda vez que alguém ouve uma garota falando que uma mulher é espetacular, elas dizem que estão ‘te estranhando’? Agora, então quer dizer que para ser mulher eu tenho que agir igual a maioria? Se tiver, me desculpem! Mas, pensem o que quiser, não há nada de mal de meninas amarem brincar de carrinhos e serem apenas elas mesmas!

5 comentários:

Maria. disse...

Pessoa de personalidade SUPER forte.
Isso aii...vc ñ tem q fazer certas coisas só pq os outros fazem , ou pq falam q estão te 'estranhando'..continue sendo vc!...ganhará mto mais com isso!

A propósitoo...sou mil vezez tbm um tênis do q um sapato d salto..e uma calça jeans a uma mini saia..apesar d achar q a sessão colério vale mro a pena!;DD

Bjão.!

Adorei o post!

Calvin disse...

Ah Marry, ser diferente é bom sempre.
Fazr o que gosta porque gosta e não porque tem que fazer é melhor ainda. Gosto do seu jeito diferente se ser e único.
Continua assim e deixa os outros falarem, quem faz a DIFERENÇA é você ;)
(Não tem furo na orelha? :O)

Isadora disse...

Isso aí, Marry!
Um grito em nome de todas as meninas que não fazem questão de ser como todas as meninas!
Porque eu tenho o direito de ter cinza como cor favorita e falar que a Ellen Page é diva sem ninguém me olhar torto! \o/

(Curiosidade: Na minha verificação de palavras desse comentário, a palavra foi "eless".)

ℓiiα, ♥ disse...

EU ODEIO ROSA! EU ACHO UM SACO TER QUE PARECER MENOS FEIA PRA NÃO SER LINXADA DAQUELA SALA DE PATRICINHAS, ME MATA GZUIS! :x
Ah, e eu odeio falar sobre isso, mas um dia eu falo. :)

beijos

Danny_Willows disse...

Um grito de liberdade!
Super concordo com você. Não é porque vivemos num mundo onde patricinhas são como bonecas feitas em série que temos que nos moldar a elas.
Também não uso salto, mas quem disse que uma garota de jeans , moletom e All Star também não pode ser bonita?
E depois, a beleza que realmente importa é a beleza dos pensamentos de cada um, a elegância que vale é a elegância da alma, não da roupa. E mesmo te conhecendo há pouco tempo, posso dizer que nesse quesito você é LINDA, MARAVILHOSA!!
E que se dane se tem gente que acha isso estranho, ou anormal.
Aliás, é muito melhor ser anormal assim do que ser normal como os grandes líderes que começam guerras e são admirados por todos porque "têm uma postura forte e sabem defender o país".

Em suma, meninas não são só meninas. Meninas são o pré estágio de uma mulher e já são desde sempre, uma caixinha de mistérios e segredos, igual aquelas caixinhas antigas, cheias de compartimentos e portinhas secretas.