domingo, 28 de junho de 2009

Obrigada, Ester.

"Agradecer de coração por você ser assim".


Eu tenho dificuldade de escrever sobre pessoas que tenho admiração e que são inesquecíveis, como minha antiga professora de português, que acabou de se aposentar. Lembro do primeiro dia que tive aula com ela, na 5ª série, ela mesma disse que aquele ano ficaria com a parte chata, gramática. Naquela hora eu achei que seria apenas uma professora com uma matéria chata. Só não sabia que ela seria a professora que me faria tanta diferença, me fazendo acreditar em mim mesma. Ela acreditava tanto no meu potencial e o medo de decepcioná-la era tão grande que eu fazia questão de tirar notas altas nas provas, acho que o que mais me marcou foi ela acreditar tanto em mim a ponto de dizer na frente da metade da escola (e do diretor!) que um dia eu iria para a Academia Brasileira de Letras. Todas as vezes que ela me mandou para fora da sala, chamou minha atenção e era brava, nada disso vai superar os olhares de orgulho, sua felicidade quando eu ganhei um concurso, a minha gratidão, a importância que deu quando soube que escrevo para o Tudo de Blog, o fato de eu achá-la o máximo e de saber que tive uma professora incrível. Porque eu realmente agradeço por ela ser assim, tão especial.


"Alcançar as estrelas não vai ser fácil, mas se eu te pedir, você me ensina como descobrir qual é o melhor caminho."

Nossa sala e ela, no dia da minha premiação (eu sou a menorzinha, loira... bem no meio). Ela disse que quando eu tiver uma cadeira na Academia Brasileira de Letras, ela iria se lembrar desse dia e ter muito orgulho. Vai ser difícil, mas se um dia chegar lá eu me lembrarei dela, e de toda ajuda que ela me deu.

Ela se aposentou há um tempo atrás, mas só deixou o trabalho sexta, e nos avisou na quinta. Está tudo muito recente e eu odeio despedidas (principalmente de pessoas que eu adoro demais), fizemos uma homenagem surpresa pra ela, foi show (e eu chorei, chorei abraçada com ela, chorei no palco, chorei no banheiro e tô chorando agora às 4:25 da madrugada)!


Esse texto PRECISA ser publicado, não por minha causa, mas por ela, é o minimo que posso fazer.

Pauta para o Tudo de Blog (revista).
Aviso: o texto pra pauta vai somente até a foto, o resto é o que eu quis dizer mesmo, livremente, aproveitei a pauta.

8 comentários:

Jhé Cruz disse...

um abraço deve ter dito mais do que qualquer palavra aqui escrita.

Calvin disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Calvin disse...

Professores realmente marcam nossas vidas. Ruims ou bons. No final, naquela reunião de colegas, a gente sempre relembra com carinho de todos eles :) mas um deles com certeza vai além de todos. Porque parece que quando a aula começa, o professor/a lá em cima, que sabe de tanta coisa, nos faz sentir que eles são tão grandes, tão admiráveis que os tornamos nossos ídolos. E quando eles vem conversar com nosco, parece que descem do pedestal só pra falar com a gente. Saimos nos achando os mais importantes porque nossos ídolos arrumou um tempinho pra conversar . E talvez essa sensação nunca mais se apague. Quem sabe algum dia a gente nem os considere tão idolos assim, mas o carinho com certeza continua, sempre :)

Milla disse...

oii só passei aqui pra te avisar que tem um prêmio pra você no meu blog. posso dizer que seu blog me inspirou pra criar o meu :)

passa lá e pega seu prêmio

beijos

Débora Andrade disse...

Caramba, me emocionei com tudo o que você escreveu; lembrei de uma professora-mãe que tive, chorei desesperadamente quando ela saiu da escola, principalmente porque ela não queria sair, na realidade um grupo de pessoas armou uma coisa lá pra ela sair. Mas, enfim, o que mais doeu é que ela tem uma doença grave e que não tem cura, eles sabiam, e ainda assim fizeram ela sofrer muito. Porque? Ela representava uma 'ameaça' por ser boa demais, a qualquer momento poderia ser promovida, mas, a dor foi passando, hoje nos vemos, nos falamos, e eu não esqueço nada do que houve, tudo passa como um filme na minha cabeça, e acredite flor, um filme terrível.
Com ela aprendi muito, e sinto falta de vê-la todos os dias, das manias dela, dos intervalos passados ao seu lado, entre outras histórias.

Parabéns pelo que tu escreveu, muito intenso, e também pelo blog, que é muito lindo. *-*

/Seguidora fiel. (:

:*

Alo Videos disse...

AAAAAAAOOOOOW
oo professora booooaaa
ela vivia pegando n meu péééé
hmm q lgal (Y)

Viick' disse...

eu tbm não sei andar de bicicleta ;o

SAHUEHUAHE'

Carlão de Oliveira disse...

Raciocinado, escrito e postado por Maria Rita Leonardo, 14 anos, no bog http://canseidevoces.blogspot.com/2009_06_01_archive.html. Além do texto maravilhoso um gesto de gratidão e respeito ao papel das professoras e professores que amam e fazem com amor o seu ofício de ensinar.
Este texto foi republicado na revista Capricho de julho de 2009. Colocamos aqui em respeito à professora Ester, a Maria Rita Leonardo e ao exemplo que este texto deve trazer aos que lerem.
Terezinha Maynart - dirigente escolar do CEMAS

http://ameliasantos.zip.net/