terça-feira, 15 de junho de 2010

Leveza, por favor.



Leia ouvindo. (Janis Joplin - Mercedes Benz)

Por vezes não parece, mas gosto de pessoas doces e sinceras. Não tão sinceras, elas podem contar mentiras boas e bobas... isso eu não ligo. Mas, por Deus! Quero ser mais leve. Mais doce. Mais tranquila. Quero ter coragem e sorte, quero não me contrariar tanto comigo mesma. Oh, há listas e listas do que eu queria ser e não sou; do que eu deveria.
Eu surto. Surto mesmo e muito. Quando estou brava, eu falo na cara (ninguém precisa adivinhar). Mas, não fico irritada com facilidade. Haha, pode rir da frase anterior.. Mas não é ironia e nem piada. Fico cansada, puta, entediada; mas irritada de sair berrando e estapeando? Isso raramente.
Fico na minha e pronto. Não mexo com as pessoas à torto e direito. Mas se quiser me ver irritada é ficar me enchendo, me sufocando. Vamos combinar? Eu não cuido da sua vida, portanto não cuide da minha, oras!
Tenho muito mais de Macabéa do que aparento. Tenho menos de Luna Lovegood do que pensam. Ou talvez sou o misto das duas, sei lá eu.
Tenho mais cafeína no sangue do que qualquer coisa, tenho inúmeras frases misturadas no cérebro. Sou lotada de sentimentos, e mesmo assim sou vazia vazia vazia. Paradoxo.
Inquieta e fala muito. Quando resolvo ficar quieta, é silêncio mortal da minha parte (e isso acontece muitas vezes em meio de diálogos. Quero me calar e pronto). E não tem motivo pra intensidade de cada coisa, eu simplesmente não me meço. Sou feita de extremos.
Tenho a imensa impressão que aparento seriedade e chatisse. Mas sei lá, não me acho simpática, me acho educada. Se chegarem mais perto perceberão que não me importo para opinião alheia, aceito brincadeiras de boa e não sou nada séria (nadinha!).
Só não me venha com preconceito e ignorancia, isso não! Quer ver conseguirem me deixar puta de verdade, sou eu ouvir pessoinha falando merda sem saber, ver gentinha com pré- conceitos inflexiveis. Enfim.
Mas, como ia dizendo... Gosto mesmo de pessoas doces e situações claras, igual Caio. E, bom, eu realmente só queria ser menos tensa, menos densa. Só leveza, não sei se é pedir muito.

6 comentários:

Tainá Facó disse...

Agora, me responde: quem - em sã consciência - não gostaria de levar a vida com mais leveza? É o meu sonho! Mas o problemas (externos e internos) não deixam.

=*

Felicidade Clandestina. disse...

LINDO!

*-*

me diz como fizestes pra mudar o fundo do blog ?? please?

Beijos menina dos textos perfeitos
haaa

gabriela m. disse...

pois sabe?
eu gosto muito de ser densa, me acho muito densa.

quem é Luna Lovegood? O.o
bj, guriaa :*

Vi disse...

amei.
adoro ler esses textos que parece que você está vendo os sentimentos da pessoa expostos em letras. quer dizer, não no sentido de estar fuçando a intimidade da sua mente, mas em relação as palavras que saem sinceras e profundas.

tenho a pequena impressão de que sei quem é Luna Lovegood :x

se cuida :*

Milla disse...

Leveza..Acho que todo mund já desejo se sentir assim mais vezes, acontece que essa leveza esta cada dia mais difícil de se conseguir.

beijos

Luciana disse...

Não é a toa que você seria o átomo mais instavel da tabela periódica :P