segunda-feira, 27 de abril de 2009

Um viva aos estranhos!













Raiva, raiva de tudo ao mesmo tempo Raiva pelas pessoas serem mesquinhas o suficiente por excluírem os outros apenas porque os outros são diferentes. Raiva pela sociedade dividir as pessoas. Raiva por pensarem em diferença, afinal, não somos todos pessoas? “O que não é comum é ridículo”. O que é comum para mim não é comum para você, então o que é comum? Ando achando que comum é exclusão, preconceito, fofoca. E se isso é comum, eu tenho o maior orgulho de ser incomum. Meu maior orgulho é saber quem são Beatles, Mafalda e Lispector; ver SVU e One Tree Hill, enquanto aquela menina da outra sala não sabe nada disso, chega a achar que Beatles é uma novidade, e ainda é totalmente normal e aceita. Então, um salve aos estranhos e anormais, eles não perdem tempo com bobeiras tipo popularidade ou fofoquinhas, aceitam tudo. E mesmo assim são discriminados, excluídos e mal encarados.
Hoje percebi que a única pessoa no mundo que eu pensava que iria rir da minha cara, me xingar ou me chutar, é uma das únicas que estão ao meu lado; enquanto tanta gente que eu achava que eram minhas amigas me chamavam de estranha por trás e me excluíram de uma forma tão estúpida.
Ninguém entende que tudo que as pessoas mais querem são ser elas mesmas, sem ter que seguir os outros ou abaixar a cabeça, e como uma pessoa qualquer, eu somente quero que aceitem minha estranheza, até eu que me aceitar!
O estranho que elas agem como se a atitude delas fossem me calar a boca, ou me mudar, mas, coitadas, estão tão enganadas quanto a mim! Quanto mais elas relutam, mais eu luto para ser bem do jeito que eu sou, teimosa o suficiente para não aceitar a maioria ou o que é comum.
Deixe as pessoas serem do jeito delas, deixem as pessoas xingar, gritar e chorar, talvez é tudo o que elas precisem. Me obrigar a ser comum não adiantará nada. Então, por favor: antes de excluírem, pensem; antes de fofocar da estranheza alheia, calem a boca, isso pode magoar, e muito.

12 comentários:

Calvin disse...

Ser normal é mais fácil. E as pessoas gostam de facilidade, fato!
mas, lembre-se de que " só os peixes mortos nadam a favor da correnteza."
Adoro-te =)

Isadora disse...

Isso mesmo, Marry.
Ser você acima de qualquer preconceito é o que importa.
Todo santo dia me chamam de anormal, louca ou estranha, mas quer saber? Também prefiro ser estranha que ser medíocre.

Galê disse...

As pessoas podem ler seu texto lindo, nós podemos gritar em suas respectivas caras mas elas só irão entender quando perceberem o quanto são mesquinhas, fúteis e, pior, normais. O pir é que elas não se acham normais, elas se acham melhor que todo mundo, então procuram andar com pessoas em que elas possam se sentir 'superiores', o que gera uma amizade falsérrima. Na minha opinião, elas excluem pq tem medo de descobrir que aquelo que elas não conseguem compreender é melhor que elas, não conseuem entender faz parte da realidade fora da redoma de vidro que elas vivem.
Isso aê migz.

Talita disse...

Hoje em dia vivemos em uma sociedade onde talvez exista muito "medo". As pessoas deixam de ser quem é porque temem ser excluidas. Eu concerteza concordo com o que você disse. Devemos ser a gente mesmo, mesmo isso não sendo normal!

Beijo ♥

Angel Of the Night disse...

Concordo com tudo o que você disse minha linda! Viva a estranheza! Porque eu também sou estranha e defendo os estranhos. Ser normal, é tão chato. E que nem você, quanto mais as meninas reclamam da escola e enchem o saco de tão fúteis, eu faço amizade com a bibliotecária. Eu leio, eu ouço música, eu danço 'I Will Survive', eu canto e grito... Eu sou estranha tbm *-* auhauh. Bom, chega ne? >.< daqui a pouco faço um texto aqui >.<

ℓiiα, ♥ disse...

Hey pequena... Texto lindo e recheado de verdade! Muuuito bom mesmo é a gente ser diferente, eu sou cansada de ouvir 'Você é louca' 'Meu Deus, você bebeu foi?', aeieuiueue³ ser estranha é o que há.

beeeijos.

❀тєcα❀ disse...

Hipocrisia é uma merda mesmo né flor, tamém sou ega anorma, odeio modinhas e "maria-vai-com-as-outras" não ouço algo por estar na moda ouço porque eu gosto não é porque todo mundo gosta de determinado filme que eu sou obrigada a gostar isso mostra que eu sou uma pessoa única digna de respeito pois eu não sou uma cópia, uma pessoa manipulada, sou uma pessoa com personalidade e relaxa quem for como você vai te enxergar como a pessoa maravilhosa que é e as que te excluem?ah manda elas catar coquinho pois afinal que está perdendo de aprender algo bom são elas e não você!!!Beijão!

Salomé Margot disse...

Contrapondo a idéia do Calvin... Acho o "ser normal" o mais difícil. Aliás, ninguém é normal, atingir a normalidade é anormal... Cada um é diferente de cada um e aceitar a todos é um dever de todo mundo (isso se todo mundo quer ser aceito também)!

Danny_Willows disse...

Lindo texto!! Realmente a nossa estranheza causa espanto, fofoca...mas na verdade eu acho que causa muito mais inveja. Podemos ser estranhos, mas temos motivos para viver e somos felizes assim! Melhor do que ser o superpopular fútil de mente pequena.

E viva os estranhos, pq fofoca é só intriga da oposição!!

Bruna Bo disse...

Acabei de ler um texto parecido. E concordo, as pessoas que a gente acha que conhece e que nos conhece também, decepcionam de tal forma...

Princesa Moderna disse...

Nossa, somos muito parecidas!
concordo completamente e de olhos fechados com tudo o que você escreveu...
As pessoas se deixam levar por tudo, não contestam... Aceitam, acomodam-se...
isso não é vida!
Olha... Continue escrevendo assim, porque definitivamente você tem carreira! bjos

Gêsa disse...

Sinceramente seguir padrões nunca foi minha praia, gosto de ser diferente pra min é uma qualidade.

beeijos