domingo, 23 de maio de 2010

Certas histórias dentro da História.

Pra dizer a verdade, não sei mais o que é insanidade e nem mesmo a tal da igualdade. Eu queria escrever História, mas parece que a História parou e não sei mais se poderei dizer que Ela voltou. Que ela voltou. Tudo é fato passado e esse tipo de calendário vale mais que um centavo. Quanto vale o centavo na primórdia burguesia do eslavo? Quanto valeu a dor no seu primeiro amor? O seu perfume não me atinge, a dor não mais persiste, você é calendário passado e nem por isso vale mais que um centavo. Até quando as pessoas vão ligar se o telefone vai tocar o um amor vai passar? Amor é uma história, mas eu necessido da História para o vento agitar e a alma nunca parar.


(E eu quero amor pro meu sangue circular.)

7 comentários:

Ana Carolina Oliveira disse...

Não importa se passou ou vai passar, histórias são histórias e não somos nada sem elas.
Beijos!

Luciana disse...

Tudo isso vale marcas na história. Na SUA, na NOSSA história.

Rafael Cotrim disse...

Voce faz parte da historia dos bons blogueiros ;)

E o amor sempre é bom para a circulação...

haha beijos

gabi m. disse...

Amor não tem preço...

Milla disse...

Tudo que vai sempre volta, seja a história ou o amor, é claro que nem sempre eles voltam da mesma forma que foram, mas nem tudo pode ser perfeito..Temos que aprender a lidar e moldar essa coisas :)

beijos

Renata disse...

Talvez não precisse de verdade, é só sua alma mal acostumada.
Mas a gente sempre precisa, é o que nos faz setir diferente do resto das pessoas, que tem a alma morta.

Vi disse...

amei *-*
o preço é algo relativo. pode ser mais, pode ser menos.
e não há ninguém que possa julgar seu preço justo :x