quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

Qual meu futuro, coração?

Sabe aquelas pessoas rigorosas com planos de futuro e que somente mudam o sentido de direção quando a própria mente pede? Pois é, eu não sou uma dessas pessoas.
Por muito tempo eu fui o tipo que achava amor bobagem e vivia mandando o coração "calar a boca", não que eu tinha planos para o futuro, mas sim porque achava isso fraco demais pra mim. Ultimamente minha visão do mundo e do futuro da minha vidinha mudou muito; se antes eu achava a voz do coração uma maluquisse, agora eu, pelo menos, ouço o que ela me fala; sei que amores chegam, geralmente nos ensinam algo e em sua maioria vão embora... Daí outro vem e resolve ficar. Sei também que o meu ideal é o que mais precisa me importar, mas também considero que uns dão certo, outros não. Há uma série de coisas indicando vários caminhos diferentes, tem todo aquele grito do seu coração, teimando para insistir em seu sentimento, mas também tem todo aquele processo de você pensar duas vezes no que está fazendo e por quem está fazendo; e não nego que subestimar um desses lados não seria analisar a situação por completo, seria quase que anulação de metade da sua decisão. Tudo o que fazemos é o rumo da nossa vida, penso que ele não vai ser mudado e nem destruído, ao longo dos tempos ele é apenas construído. Construir ele seguindo o coração e ficando com algum amor? Bom, hoje em dia eu toparia... Não só uma vez, mas quantas vezes for. Afinal, viver sem dinheiro, trabalho de alto nível e diploma talvez dê. O que eu não vou conseguir é viver na dúvida de que meu coração estava dizendo sobre algo melhor e maior, e não quis ouvir.

6 comentários:

Bárbara Fróis disse...

O coração quase sempre nos dá a melhor resposta! ;)

Thamy disse...

Eu poderia viver na dúvida. e ser feliz tbm

Milla disse...

acho que escutar o coração as vezes é uma coisa necessária, mas o amor quase sempre deixa o coração cego. e nós devemos saber escolher se a pessoa é boa ou ruim para nós, mesmo que o coração teime a nossa mente deve ficar intacta. por mais difícil que isso pareça :)

beijos

Tatah P. disse...

adorei esse texto...
lindo msm :)
bj ;*

Luciana disse...

Sentir às vezes é estranho, porque não dá pra explicar. Mas o coração acerta tantas vezes e erra tantas outras. Mas eu garanto que tudo o que ele grita é na intenção de que dê tudo certo, mesmo não dando, o que vale MESMO é a intenção.

adrielly disse...

amar é coisa seria quando vc machuca algue vc émal