quinta-feira, 17 de setembro de 2009

Pelas trilhões de horas que te ofereci.

Exagerada e impulssiva. Por todas essas coisas, eu sempre quis te prender, e gritar no seu ouvido tudo o que eu sentia, porque sempre esteve tudo escrito nos meus olhos, mas chego a achar que você sempre foi uma espécie de analfabeto. Por você acordo às 5 am pra tentar parecer bonita e ficava toda besta quando chegava perto. Por toda minha esperança adiei compromissos, festas, almoços com os amigos e algumas horas de sono, apenas para te dar horas vagas pra vir falar comigo, algo que indique que você finalmente conseguiu me ler. Por sua causa, o teclado já tem a palavra "você" quase automaticamente. Você. Você. Você. Meus neuronios gravaram tanto seu nome e seu sorriso que, como todas as coisas que são usadas em excesso, você agora está falhando no meu sistema, como se tivesse desbotado.

Há mil horas atrás eu sabia, há dois mil passos antigos eu gritaria milhões de motivos. Era tão incomum, e agora: você se tornou normal ou eu voltei ao meu estado normal? Antes eu tinha certeza da minha incerteza, agora eu tenho incerteza da minha certeza; e acredite: isso é bem pior.

5 comentários:

Calvin disse...

Você, definitivamente, não está no seu estado normal (?)
Porém, fico feliz em saber que desse novo jeito, seu estômago estará livre de úlceras ou coisas do tipo.

Luciano de Sálua disse...

Sempre estamos em nosso estado normal, às vezes mostramos mais do que tempos, outras mostramos menos. A menina que cedeu todas as horas foi é a mesma que cobra os atrasados agora. A mesma mulher. ;-)

mente inconstante disse...

"Antes eu tinha certeza da minha incerteza, agora eu tenho incerteza da minha certeza; e acredite: isso é bem pior."
Nossa, que final!

:O

jadeamorim.com disse...

Tem pessoas que realmente são analfabetas quando se trata para ler que algo que tá bem na cara dela! =X
Amei o post, hipeeer lindo! *-*


beeijos!

Milla disse...

as incertezas sempre existem, e quando elas são sobre suas certezas com toda a sinceridade, elas são piores..porem elas passam, isso você pode apostar!

Eu também acho incrivel o fato de algumas pessoas serem analfabetas sobre coisas que estão tão claramente escritas em nosso olhar.Mas fazer o que né? Ensinar na marra? :)

beijos e belo post