domingo, 18 de outubro de 2009

L of luck and love.


Nunca acreditei em amor correspondido, nesse negócio das pessoas sentirem um amor idêntico uma pela outra; sempre achei que era sorte demais, mais sorte que ganhar na loteria três vezes seguidas. Impossível acontecer comigo, até que em um dia aconteceu. Época de páscoa, minha casa movimentada e meu coração acelerado, mesmo assim não enxergava mundo rosa, azul, roxo ou coisa nenhuma; nem tinha um trevo, pata de coelho ou feito simpatia. Apenas abri o MSN e vi que aquela pessoa estava online. Comecei a conversar e dava indiretas pra lá, indiretas pra cá, até que eu tomei coragem e disse: “Te amo”. Não sei o que aconteceu no mundo mágico da sorte, mas então parece que todos os amuletos e simpatias conspiraram ao meu favor, e a sorte simplesmente resolveu ser minha aliada. Então, a resposta: “Também te amo”. Vontade de gargalhar, sair pulando, a sensação de ser a garota mais sortuda do universo. Daí surgiu um super sorriso estampado no rosto, e pela minha eterna comparação, eu tinha acabado de ter realizado algo muito mais sortudo do que ganhar na loteria três vezes seguidas.

4 comentários:

Gabi disse...

Aqui perto da minha casa, picharam em um muro: "De que adianta o amor ser o mais belo dos sentimentos se nao podemos saber se é recíproco", e se você for pensar, faz MUITO sentido, é mesmo uma sorte MUITO grande quando descobrimos que aquele alguém especial também nos "ama".
O amor é lindo, mas assustador!

Juliano disse...

É realmente é algo de muita sorte mesmo. E de fato eu sou muito azarado. =/

Beijoooos

Calvin disse...

Ah, talvez não tenha sensação melhor...

Gabriela disse...

Texto perfect!
Faz refletir bastante!